Postagens recentes

Release

23 julho 2012 1 Comentário
Paulo Coelho


Quais são os valores que restam depois que tudo foi destruído?

14 de julho de 1099. Enquanto Jerusalém se prepara para a invasão dos cruzados, um grego conhecido como Copta convoca uma reunião com os jovens e velhos, homens e mulheres da cidade.

A multidão formada por cristãos, judeus e muçulmanos chega à praça achando que irá ouvir uma preleção sobre como se preparar para o combate, mas não é isso que o Copta tem a lhe dizer.

Tudo indica que a derrota é iminente, mas o grego só quer instigar as pessoas a buscarem a sabedoria existente em sua vida cotidiana, forjada a partir dos desafios e dificuldades que têm de enfrentar.

O verdadeiro conhecimento, acredita, está nos amores vividos, nas perdas sofridas, nos momentos de crise e de glória e na convivência diária com a inevitabilidade da morte.

Na tradição de O Profeta, de Khalil Gibran, o Manuscrito encontrado em Accra, de Paulo Coelho, é um convite à reflexão sobre nossos princípios e nossa humanidade.

“Ame. Não falo aqui apenas do amor por outra pessoa. Amar significa estar disponível para os milagres, para as vitórias e derrotas, para tudo o que acontece durante cada dia que nos foi concedido caminhar sobre a face da Terra.

Em 1974, um arqueólogo inglês, Sir Walter Wilkinson, encontrou perto de Nag Hammadi, no Alto Egito, um pergaminho em árabe, hebreu e latim. Cerca de 30 anos antes, a cidade se tornara mundialmente famosa graças à descoberta dos célebres Manuscritos de Nag Hammadi, também conhecidos como Evangelhos Apócrifos.

Sir Wilkinson encaminhou seu achado ao Departamento de Antiguidades do Museu do Cairo. Pouco tempo depois, foi informado de que havia pelo menos 155 cópias daquele documento circulando no mundo, três das quais pertenciam ao museu. Testes de datação com carbono 14 revelaram que o pergaminho era relativamente recente – escrito por volta do ano 1307 da Era Cristã.

Não foi difícil traçar sua origem até a cidade de Accra, fora do território egípcio. Portanto, não havia qualquer restrição à sua saída do país, e o arqueólogo recebeu permissão do governo para levá-lo à Inglaterra.

Conheci o filho de Sir Walter Wilkinson no Natal de 1982, em Porthmadog, no País de Gales. Lembro-me de que na época ele mencionou o pergaminho encontrado pelo pai, mas nenhum de nós deu muita importância ao assunto.

No dia 30 de novembro de 2011 recebi uma cópia do texto a que ele se referira em nosso primeiro encontro. Este livro é a transcrição do manuscrito encontrado em Accra.





176 páginas
14 x 21 cm
Brochura
ISBN 9788575428221
EAN 9788575428221

Um comentário:

  1. Ainda não li nenhum livro do Paulo Coelho e morro de vontade de ler... Não sabia que "Manuscrito encontrado em Accra" tinha um apelo religioso, fiquei ainda mais curiosa para ler! Religião é um assunto que me interessa muito...
    Ótimo post! :]

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é imprescindível para avaliar nosso trabalho.

Obrigado!